Parafernalhas é tudo que você imagina, desde as coisas mais antigas até as novidades. Então, sou música, notícias, moda, viagens, emoções, pensamentos, cinema...... e até aquela receita básica.

10 de janeiro de 2015

Lírio nosso de cada dia





Todas as sextas ganho flores, geralmente são rosa das mais variadas cores, perfumes e tamanhos, só que esta sexta não ganhei rosas, ganhei lírios brancos e como sou apenas apreciadora de flores de qualquer espécie, acabei pesquisando sobre os lírios orientais e achei uma publicação bem legal, por isso resolvi compartilhar.
Espero que gostem! Aproveito para enviar muitos lírios para vocês, especialmente o da paz. :)





Perfil Científico do Lírio Oriental






Nome Científico: Lilium speciosum Thunb.
Tipo: planta herbácea.
Pertence à família: Angiospermae, Família Iridaceae.
Nome popular: Lírio-oriental
Altura média: um metro.
Luminosidade ideal: meia sombra.
Clima típico: subtropical ou tropical de altitude.
Originaria da região do: Japão e China.
Período de Floração: primavera e inverno.
Forma de propagação: bulbos.
Período de foliação: permanente.





Descrição Geral da Planta:




Há muitos tipos de lírios os quais podemos encontrar na natureza. E cada um desses tipos possui um destaque especial, o qual os torna aptos para um determinado meio. Dentre as espécies de lírio de maior potencial comercial para o mercado de flores no mundo, atualmente, está entre as primeiras posições o Lírio Oriental. Esse tipo de lírio, cujo nome científico é Lilium speciosum Thunb, possui essa devida denominação por conta da região de origem da planta, a Ásia, mais especificamente a China e o Japão.
Essa é uma variedade herbácea bulbosa, com altura média de um metro, sendo que a planta não desenvolve ramificações. O caule é esverdeado e cilíndrico, com folhas em formato oval acuminado de nervuras em sentido longitudinal. As flores possuem o pecíolo pequeno, localizado na saída da axila das gemas mais apicais. São flores exuberantes, com perfume, de pétalas abauladas de coloração que varia do branco ao rosado na mesma flor, com várias pintas na cor magenta. Para finalizar essa descrição básica da planta, vale citar ainda que o período de floração acontece do inverno até a primavera.

Qual é o Modo de Cultivo do Lírio Oriental?


O Lírio Oriental desenvolve se com facilidade em meio de boa luminosidade, contudo sem que esse meio esteja sob a incidência direta da luz solar e, de preferência, que a temperatura ambiente seja amena. Uma ótima vantagem dessa espécie é que você pode cultivá-la tanto em canteiros, como por exemplo, ao redor de muros ou grades de casas, como também em vasos individuais. Para os dois modos de cultivo, recomenda se que a terra seja leve e porosa. Acrescente adubo animal de curral bastante curtido, em torno de três quilos para cada metro quadrado, e, também, composto orgânico ou húmus de minhoca.
Plantar as mudas ou os bulbos com distanciamento de quarenta centímetros entre cada muda ou bulbo. Regar bastante quando colocar a muda pela primeira vez na terra e, com o passar do desenvolvimento da planta, mantenha regas regulares e frequentes.


Recomendações Específicas Para o Plantio em Vaso:



Para cultivar o Lírio Oriental em vasos, recomenda se que você misture em um balde: adubo animal de curral ou adubo de aves, ambos bem curtidos, juntamente com uma mistura orgânica de folhas e areia. A proporção dos ingredientes citados é de 1:4: um. Proteja a base do vaso escolhido com geomanta ou com pedras brita de tamanho médio, colocando-as por cima de uma pequena camada de areia umedecida.
Em seguida, disponha o substrato e faça o plantio do bulbo. Para ajudar no desenvolvimento do bulbo, regue bem o substrato. Até que a planta se fixe bem no vaso, mantenha-as em local protegido de chuvas torrenciais, crianças e animais de estimação.
Quando a planta atingir a fase de brotação, leve-a para um local ensolarado, cuidando sempre para que o substrato esteja úmido.


Como Montar um Arranjo com Flores de Lírio Oriental e Fios:

O Lírio Oriental é uma flor grande, de tonalidade a qual varia do branco ao rosa, e em formato que nos lembra uma estrela. Num geral, esse tipo de flor forma pequenos agrupamentos de três a quatro flores por haste. Depois que as hastes forem cortadas, as flores começam a envelhecer e o tronco já não pode suportar o peso das flores. Por essa razão, o caule geralmente fica abaulado e as flores curvadas para baixo. Para manter a bela aparência e porte dos caules, recomenda se utilizar um arame floral, o qual você pode fixar por meio de um suporte específico para segurar a umidade e o peso do arranjo de flores, ou seja, desse modo você terá também a vantagem de conservar a umidade necessária para que as flores sobrevivam belas por mais tempo.


Para Fazer um Belo Arranjo de Lírios, Você vai Precisar de:


· Seis hastes de Lírio Oriental

· Stripper de haste

· Uma vasilha ou um balde

· Uma faca

· Guardanapo

· Um alicate

· Arame floral calibre dezoito

· Bebê da respiração

· Um vaso

Como Montar o Arranjo?

Retire as folhas do comprimento de cada haste de Lírio Oriental utilizando uma stripper de tronco. Já pensando na estética do futuro arranjo, é indicado deixar uma ou outra folha, desde que sem imperfeições, em cada haste.
Coloque água em temperatura ambiente em um balde, até que você preencha pouco mais da metade do volume total desse balde. Corte dois centímetros da base de cada haste em sentido diagonal e, em seguida, disponha as hastes selecionadas nesse balde com água.
Retire uma haste da água e seque a com um guardanapo. Utilizando a alicate, corte uma medida de arame calibre dezoito, sendo o dobro do comprimento da haste. Insira uma ponta do arame em sentido horizontal, dando duas a três voltas, numa altura de três centímetros abaixo das flores. Estenda o arame com cuidado até chegar ao meio da haste e enrole o novamente pela haste. Dobre ambas as extremidades do arame de modo que elas não machuquem a haste. Repita esse passo acima em cada haste selecionada.
Segure uma haste de lírio, de pé, em uma mão. Vá trazendo cada haste para junto da primeira haste, de modo que se forme uma cúpula circular. Acrescente as hastes do bebê da respiração junto às flores. Assegure a união das flores com a ajuda de um elástico.
Verifique o comprimento de cada haste, para que fiquem do mesmo tamanho. Se for de sua preferência, acrescente flores brancas, cor de rosas e vermelhas ao arranjo, como por exemplo, rosas e gérberas. Coloque água no vaso, até a altura da metade desse vaso e, então, coloque as flores.









 

O Lírio é uma das espécies de flores mais bonitas do mundo e possui muitas variedades dentro de um mesmo tipo. Um exemplo é o Lírio Oriental, que tem origem japonesa, mas que hoje em dia se encontra em qualquer região do globo. Suas pétalas são grandes e perfumadas e sua cor varia entre branco e rosa com pintas avermelhadas. Esta espécie não é muito habituada ao calor e só floresce do inverno até a primavera.

Apesar de, como dito, ser uma flor de estações mais frias, o Lírio Oriental para ser cultivado precisa de um local onde pegue sol, mas ainda assim com temperaturas amenas. Uma dica é plantá-lo em canteiros rentes a muros. O solo onde se encontra a flor deve ser leve e poroso e o adubo ideal é o orgânico ou húmus de minhoca. A irrigação deve ser regular. Caso queira plantar seu Lírio em um vaso, utilize das mesmas dicas e ainda coloque areia úmida no fundo do vaso. Mantenha em um local ensolarado até que brote e lembre-se de regar sempre.

Créditos: Cultura Mix


25 de agosto de 2013

Um Jardim...



Achei essa ideia muito legal e resolvi compartilhar com vocês, primeiro porque sou amante de plantas em suas variadas formas. Então hoje vou postar como ter um jardim fácil de cuidar, que cabe em qualquer cantinho especial.

Plantas e musgos em vidros formam o terrário, jardim que dispensa cuidado

Eles mexem com a imaginação porque parecem um resumo da natureza, que você observa de cima, como se fosse um gigante. “Terrários podem ser feitos em qualquer tipo de vaso desde que seja transparente”, afirma o engenheiro florestal e paisagista Thiago André. Essas paisagens em miniatura também são uma ótima ideia para quem vive em espaços pequenos e deseja resgatar a proximidade com o verde. Bem feito e bem cuidado, um terrário dura anos. “Procuro usar plantas com necessidades de manutenção parecidas. O melhor é que tenham folhas pequenas e crescimento lento”, explica o paisagista.

O Terrário feito por Thiago André num vaso da Uemura Flores e Plantas (49 cm de diâmetro)


Mundos particulares de uma artista

Nos terrários da artista plástica Vivian Kass, surgem cenas fabulosas povoadas por bichos de plástico, bonecas e caveiras garimpados pela cidade. “Compro muita bugigangae trago para o ateliê. Uso em meu trabalho coisas com as quais convivo”, conta. Com as espécies, não é diferente: a maior parte vem de seu quintal. “Pego plantas da rua também. Adoro um musgo de calçada.” Uma particularidade dos terrários de Vivian é que todos têm tampa – ela monta os microambientes, rega e, depois que os fecha, raramente volta a abri-los. “O processo natural é bem-vindo. Às vezes, uma planta morre. Em outras, nascem musgos, ervas daninhas, fungos.”
Lacrados, os terrários criados por Vivian Kass crescem intocados e obedecem aos desejos da natureza.

Como fazer?




Faça uma viagem em sua imaginação...Divirta-se!